Podemos construir um mundo melhor, isso só depende de cada um de nós.


Se houver justiça no ES, Soldado Olmir Castiglioni será diplomado deputado estadual

Se houver justiça no ES, Soldado Olmir Castiglioni será diplomado deputado estadual
Dep. Mendonça Prada, Cap. Assumção e Olmir Castiglioni em movimento pela aprovação da PEC 300.
 
Nesta sexta feira mais um capítulo da novela que se tornou a questão da suplência de deputado estadual no Espírito Santo. Se houver realmente justiça no Espírito Santo, o Soldado Olmir Castigline precisa ser diplomado deputado.
 
Nesta sexta feira será realizado audiência que poderá ser decisiva para o caso. Quem puder, compareça para dar apoio ao nosso amigo Olmir Castiglioni, que poderá ser nosso Deputado Estadual e legítimo representando da nossa categoria. A audiência está marcada para as 13h30 desta sexta feira no TRE em Vitória.
 
Vejam matéria do Século Diário abaixo:
 
Juíza vai ouvri PMN sobre saída de Paulo Roberto do Partido
 
Juíza vai ouvir PMN sobre saída de Paulo Roberto do partido
Além do deputado, o vereador Olmir Castiglioni, que pleiteia a vaga, será ouvido nesta sexta (5)
 
A juíza do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) Rachel Durão Correia de Lima, relatora do processo da peleja pela vaga na Assembleia entre o deputado estadual Paulo Roberto (PMDB) e o vereador de Colatina Olmir Castiglioni, convocou as partes e as testemunhas para a tomada de depoimentos.
 
A audiência será nesta sexta-feira (12), às 13h30, no TRE. Além dos dois interessados, a juíza também quer ouvir a direção do PMN, partido cujo deputado se desfiliou para ingressar no PMDB. Paulo Roberto alega que teve justa causa para deixar o partido.
 
A ação foi movimenta pelo tucano, próximo da lista de suplentes da eleição de 2010 para a Assembleia. Castiglioni alega que ao deixar o PMN, Paulo Roberto cometeu infidelidade partidária e, por isso, não teria direito à vaga que ocupa na Assembleia.
 
Uma das testemunhas arroladas no processo é o presidente do PMN em São Mateus, Ademiro Pimentel, a quem Paulo Roberto entregou o pedido de desfiliação. Pimentel teria pedido ao deputado para permanecer no partido, mas Paulo Roberto teria preferido migrar para o PMDB, para disputar a eleição para prefeito em São Mateus no ano passado.
 
A vaga na Assembleia foi aberta com a eleição de prefeito em 2012, de três deputados que foram eleitos em 2010 pela coligação formada por PSDB-DEM-PPS e PMN: Rodney Miranda (DEM), em Vila Velha; Luciano Pereira (DEM), em Barra de São Francisco e Luciano Rezende (PPS), em Vitória.
 
Duas vagas foram ocupadas pelos deputados Marcus Mansur (DEM) e a deputada Janete de Sá (PMN). Paulo Roberto ocupou a terceira vaga e chegou a ser afastado do plenário com uma liminar concedida pela desembargadora Elizabeth Lordes, em um processo movido no Tribunal de Justiça, contra a decisão da Mesa Diretora de dar posse ao peemedebista, mas a limiar foi derrubada e Paulo Roberto retomou sua cadeira na Assembleia.
 
Passados 30 dias da posse do peemedebista, como o antigo partido não reivindicou a vaga, os demais interessados ficaram livres para recorrer ao TRE. O processo já foi enviado e retornou do Ministério Público Eleitoral (MPE). Após a tomada dos depoimentos, a relatora do caso fica livre para concluir o relatório e enviar o parecer para a apreciação do Pleno do Tribunal. (SÉCULO DIÁRIO)
 

 

Fonte: PEC-300

Comente:

Nenhum comentário foi encontrado.


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!