Podemos construir um mundo melhor, isso só depende de cada um de nós.


Gente ou bicho?

03/07/2013

 

Por Padre Luiz Augusto

 

 

É assustador perceber agora, com mais nitidez, a situação de violência e de impunidade vivida no Brasil. Em alguns poucos minutos, diante da televisão, a gente chora, tem arrepios, tem medo, fica apavorado. São crianças estupradas, assassinadas, famílias destruídas pelo mal, sem que nenhuma atitude melhor seja tomada pelos nossos governantes, que falam de plebiscito para saber e/ou decidir o que já está dito pela população: justiça, respeito pela vida. Tudo, porém, depende de honestidade, do empenho de homens e mulheres eleitos para conduzir este país no caminho do bem. Quero dizer: sem corrupção.

 

Assistindo a essas tragédias, constato que os apresentadores são unânimes em dizer do absurdo de se gastar, aproximadamente, quinhentos milhões de reais para forçar um plebiscito, enquanto no seio da população predomina insatisfação, revolta, justiça com as próprias mãos, dor, impotência, sobretudo, dos pais para protegerem seus filhos.

 

Dentre os criminosos, adolescentes e jovens usuários de drogas, afoitos para alimentarem o vício, para satisfazerem seus caprichos.Todos somos responsáveis por essas tragédias, em particular, os pais, que criam, mas não educam e nem ensinam seus filhos a terem responsabilidades, criando-os com todas as regalias e direitos, e nenhuma obrigação.

 

Vemos jovens imaturos, despreparados para a vida, porque são criados na mentira, na superficialidade afetiva, na permissiva e criminosa cumplicidade dos adultos, que os fazem se sentirem donos do mundo.Está tudo do avesso! É muito comum ouvirmos a expressão: “é o fim do mundo”, mesmo assim não se percebe o menor ensaio de mudança pessoal e comunitária. 

 

Temor a Deus, fé, respeito, dignidade, são valores sufocados pela tríade: “poder-prazer-ter”. Se o povo brasileiro estava esperando alcançar o fundo do poço, já o conseguiu. E, agora, para sair dele, um único caminho: Jesus Cristo, porque se todo esse mal é também demoníaco, somente com Deus podemos vencê-lo.

 

É preciso que a humanidade acorde para rezar, para entender que por si mesma não é capaz de vencer o mal. Vemos o mundo se transformando em um verdadeiro jardim zoológico, porque o ser humano, pela distância de Deus, torna-se irracional, desqualificado para o convívio justo e fraterno.

 

Não é questão de religião, mas de fé, de amor a Deus e ao próximo, ter responsabilidade pelo trabalho de reconstrução da dignidade do povo brasileiro. Este país tem jeito, sim! A exigência é que os corruptores e corrompidos abandonem o seu mal proceder. Neste momento de crise, orar é um dos desafios mais importantes, porque a oração nos leva a sentir a irmandade com o outro. Quem ora tem sempre os pés no chão e o coração em Deus, e é mais gente.

 

Isso é o que Deus quer do homem: fazer justiça, agir com verdade, respeitar o indivíduo. E, quando alguém compreende que obedecer às leis injustas é contrário à sua dignidade de homem, nenhuma tirania pode dominá-la” (Mahatha Gandhi).

 

 

(Padre Luiz Augusto, Paróquia Santa Terezinha, em Aparecida de Goiânia)

 

 

Fonte: Diário da Manhã

 

 

 


Comente:

Nenhum comentário foi encontrado.


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!