Podemos construir um mundo melhor, isso só depende de cada um de nós.


Frente de trabalho da parceria Governo e Prefeitura começa a atuar em Macapá

Da Redação
Agência Amapá

 

Veja mais fotos: aqui.A frente montada pelo Governo do Estado e pela Prefeitura Municipal de Macapá começou a atuar imediatamente depois de oficializada a parceria entre os dois Executivos. Após o anúncio de união de forças entre os dois poderes – feito durante a coletiva de imprensa, ocorrida na manhã desta segunda-feira, 25, no Palácio do Setentrião –, uma comitiva capitaneada pelo governador Camilo Capiberibe e pelo prefeito Clécio Luís visitou a Unidade Básica de Saúde Lélio Silva, no bairro Novo Buritizal.

 

 

O local funciona como a única Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da zona Sul de Macapá. Lá, os dois gestores começaram a definir as prioridades para melhorar os atendimentos de saúde do município. Uma das primeiras reivindicações da diretora do Lélio Silva, Deise Amorim, é quanto à estrutura física das redes elétrica e hidrosanitária do posto.

 

Outro problema identificado na unidade é a carência de equipamentos necessários à Atenção Básica à Saúde – área de responsabilidade do Executivo municipal.

 

 

"É um problema sério porque nesta época do ano, o período chuvoso, é imprescindível, por exemplo, aparelho para diagnosticar tuberculose. O Pronto Socorro do Estado faz este tipo de exame, mas a demanda é muito grande e precisamos ajudar a colocar as unidades do município para dividir esta demanda", avaliou o governador Camilo Capiberibe.

 

"Os corpos técnicos do governo e da prefeitura vão sentar juntos para verificar qual a saída mais rápida para estes problemas estruturais", acrescentou o governador.

 

Segundo ele, a disposição do Governo Estadual é dar suporte mínimo ao município para que tanto Estado quanto município tenha maior poder de resolutividade e cada um em sua área de abrangência. O município prestando atendimento de atenção primária e o Estado absorvendo demandas de média e de alta complexidade.

 

O Estado deverá também levantar, junto com o município, quais são os principais serviços de responsabilidade das UBS's que precisam ser melhorados com urgência, a exemplo do serviço de Raios X, que hoje não é ofertado pela rede municipal.

 

 

A visita deixou otimistas os usuários que buscavam atendimento na unidade. A doméstica Márcia Cristina Anaice, residente no bairro Zerão, ficou satisfeita com o anúncio da parceria para melhorar a saúde de Macapá. Ela, que buscava atendimento médico para o filho menor, vê que com o apoio do Estado a esperança do atendimento nos postos de saúde funcionar.

"No bairro onde resido, o atendimento é muito precário. Toda vez que meu filho adoece tenho que pedir carona de alguém para levá-lo ao Hospital de Emergências ou aqui no Lélio Silva", disse Márcia Cristina Anaice.

"A visita serviu para fazermos uma espécie de Raios X da unidade e, após levantamento técnico tanto do Estado quanto do município, para que o governo possa garantir o aporte necessário", realtou o secretário de Estado da Saúde, Lineu Facundes.

Ele explicou que a partir deste reforço no setor da saúde municipal, a tendência é que haja uma redução considerável das demandas que hoje lotam o Hospital de Emergências (HE), Pronto Atendimento Infantil (PAI) e o Hospital da Mulher Mãe Luzia (HMML), unidades hospitalares do Estado que enfrentam superlotação. Além da Unidade Básica de Saúde Lélio Silva, o município apresentou uma planilha ao Estado requerendo apoio para melhorar a infraestrutura de outras unidades de saúde da Prefeitura Municipal de Macapá.

 

Outras prioridades acordadas entre o governo e a prefeitura são o combate à dengue e ampliação da operação tapa-buraco. "São os problemas mais emergenciais que a capital amapaense enfrenta no momento", pontuou o governador Camilo Capiberibe.

 

 

Núcleo de Jornalismo/Secom

 


Comente:



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!