Podemos construir um mundo melhor, isso só depende de cada um de nós.


Alertar sobre blitz de trânsito na internet, quanta imbecilidade!

Alertar sobre blitz de trânsito na internet, quanta imbecilidade!

 

Socializar informações sobre locais de blitz de trânsito nas redes e mídias sociais é no mínimo prestar o desserviço à sociedade brasileira. Quem age dessa maneira irresponsável, compactua com a imprudência, negligência e imperícia na direção de veículos em nossas vias. Sendo que 90% dos acidentes e mortes no trânsito brasileiro são devido ao fator humano (imprudência, negligência e imperícia). Devemos contribuir com o poder publico para a melhoria do trânsito, não para que esse caos hoje que vemos continue.

 

Pensamos da seguinte forma, só são contra as blitz educativas e repreensivas de trânsito, aqueles que estão irregulares no que tange a documentação para conduzir veículos em vias públicas ou com o veículo também irregular, por exemplo: sem estar devidamente registrado ou licenciado. Pois de outra forma, o cidadão de bem e que quer ver nosso trânsito melhorar, não informar locais de blitz, fazendo isso, sabe que age como um imbecil.

 

A integração das ações dos Órgãos e Entidades que compõem o Sistema Nacional de Trânsito é muito importante para termos um trânsito humanizado e mais seguro, contudo, não basta somente isso, não basta somente o poder público agir positivamente, a sociedade brasileira também deve integrar-se nessa luta permanente por respeito às normas vigentes e a vida em nossas vias.

 

É considerada infração de trânsito quem alerta em via pública sobre blitz:

Usar a luz alta para avisar outros motoristas das operações de fiscalização consta no Artigo 251 do Código de Trânsito Brasileiro como infração média, passível de multa.  O Código também considera ilegal o uso do chamado antirradar, popular nos anos 90. Conforme o Artigo 230, estes casos são considerados infração gravíssima. A penalidade é multa e apreensão do veículo.

 

É considerado crime segundo o site: www.meuadvogado.com.br

Observem: “Este tipo de atitude caracteriza a prática do crime de atentado contra serviço de utilidade pública, tipificado no art. 265 do Código Penal, que prevê pena de 01 a 05 anos de prisão. Tal pena é aplicada não apenas para pessoas que criam páginas com este intuito, mas também para os membros que nela atuam, posto que o art. 29 do mesmo Diploma Legal é claro que quem de qualquer forma concorrer para um crime, responderá pelo mesmo crime.”

 

No caso especifico de Macapá-AP, não adianta CTMac, BPTRAN, PRF, DETRAN-AP e Guarda Civil Municipal de Macapá integrarem suas ações no sentido de construir um trânsito melhor, mais humano e seguro a todos e todas se a população não ajudar, então, quando se informa locais de blitz através da internet e seus meios de interação social, está irracionalmente agindo para a manutenção dos vários problemas do nosso trânsito.

 

Quem sabe quando um imprudente provocar um acidente que vitime fatalmente um amigo, conhecido ou familiar daquele que de maneira idiota informa os locais de blitz, esse possa refletir um pouco e assim mudar de atitude, agindo com civilidade.

 

 

Alex João Costa Gomes - Bacharelado e Licenciatura Plena em História (UNIFAP 201); Policial Militar e ex-Diretor-Presidente do DETRAN-AP


Comente:

Nenhum comentário foi encontrado.


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!