Podemos construir um mundo melhor, isso só depende de cada um de nós.


Segurança-Câmara: Câmara vai convocar comissão geral para debater segurança pública

SÃO PAULO, SP, 26 de fevereiro (Folhapress) - O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, anunciou hoje que o presidente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), decidiu convocar em março uma comissão geral da Casa para debater projetos na área de segurança pública e violência no trânsito. O ministro apresentou ao presidente da Câmara uma lista de projetos importantes relacionados aos dois temas. As informações são da Agência Brasil.

"Vamos, em conjunto, trabalhar os nomes que participarão dos debates e definir a pauta dos projetos que tanto a Câmara dos Deputados como o Ministério da Justiça entendem que devam ser discutidos. Esses projetos que forem discutidos na comissão geral, à medida que houver consenso, serão levados à votação no plenário. Isso agilizará a aprovação de projetos que são importantes", disse Cardozo.

A comissão geral é uma sessão plenária da Câmara convocada para debater assunto relevante, projeto de iniciativa popular ou ouvir ministro de Estado. Na ocasião, a palavra é aberta a convidados, diferentemente do que ocorre nas sessões plenárias, nas quais apenas deputados podem usar a palavra.

Para o ministro, "com uma pauta definida de comum acordo, possamos ter muita agilidade na aprovação de projetos importantes para o país". Na lista de projetos que o ministro apresentou ao presidente da Câmara como prioritários para a pasta da Justiça está o que prevê o pagamento de adicional de fronteiras para atender aos profissionais que atuam nessas áreas.

Cardozo informou que é preciso aumentar o efetivo nas regiões de fronteira, mas "não tem sido fácil, por força de uma série de circunstâncias que caracterizam dispêndios dos policiais e situações das mais diversas". O marco da internet é outro projeto que o ministro apresentou a Henrique Alves para que seja incluído na pauta de votações.

Em relação à indicação no novo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), José Eduardo Cardozo disse que ainda não há uma definição do nome a ser indicado para o cargo. "A indicação para STF ainda não foi definida pela presidenta Dilma Rousseff. Oportunamente, quando assim achar conveniente, ela indicará um nome".

 

Fonte: FolhaPress


Comente:

Nenhum comentário foi encontrado.


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!