Podemos construir um mundo melhor, isso só depende de cada um de nós.


O poder que vem do Parlamento

 

É bem conhecido por muitos o pensamento político que afirma vir do povo o verdadeiro poder, Jean Jacques Rousseau no livro Contrato Social (1712) defendia o poder como sendo algo dirigido pela supremacia da vontade do povo, sendo esse o detentor da soberania dessa relação, mas uma vez estabelecidas às correlações de forças políticas, podemos considerar que entre os Poderes constituídos, o Parlamento em todas as esferas isso no caso brasileiro, tem sim uma força que pode nortear politicamente os rumos de uma sociedade. Podemos citar como exemplo de nossa argumentação o PMDB, que desde José Sarney (PMDB) na Presidência do Brasil, o Partido não perdeu sua força e influência em todos os Governos no âmbito da União, de Collor de Melo aos dias de hoje com a Presidenta Dilma Rousseff (PT) eles se mantêm forte e influente sem disputar a Presidência da República, apenas através de seus parlamentares, nas Assembleias Legislativas, Câmaras Municipais e na Câmara Federal, sempre mantendo um grande número de cadeiras, assim tem no Parlamento sua maior força.  O poder emana sim do povo, e quando esse quer, realiza as mudanças mesmo contrariando todas as conjecturas e projeções dos sábios da política moderna, mas devemos considerar o que foi exposto nas entrelinhas acerca do poder do parlamento.

 

Em terras Tucujus, no Amapá, estamos observando o crescimento de algumas novas forças políticas, e dentre essas, surge os Favachos principalmente através do Parlamento na Presidência destas Casas de Leis: Assembleia Legislativa do Amapá, Câmara Municipal de Macapá e Câmara Municipal de Santana. Na AL-AP temos como Presidente o Deputado Estadual Jr Favacho (PMDB), na CMM o Presidente é o Vereador Acácio Favacho (PMDB) e na CMS o Presidente é o Vereador Dr. Fábio (PMDB), casado com uma Favacho. Isso é bom ou ruim ao nosso povo? Só a postura desses parlamentares e o tempo irão responder, mas aos que não acreditavam que uma única família poderia ter tamanho poder, tendo nas mãos as três principais Casa de Leias do Estado, a resposta está ai. Podemos considerar que existe um equilíbrio de forças políticas nesse rincão brasileiro. No Governo do Amapá temos o PSB, na Prefeitura de Macapá temos o P-SOL, na Prefeitura de Santana temos o PTB e nas principais Casas de Leis amapaense, temos o PMDB.

 

Vamos aguardar os próximos capítulos das questões políticas em terras Tucujus para vermos como irá ocorrer esse processo, que esse equilíbrio de forças através de grupos, famílias e partidos políticos possa ser muito bom ao povo amapaense, que com essa disputa não assumida por ninguém, mas percebida por muitos, tenha como prioridade os anseios e as necessidades da coletividade, não de particulares. E que ninguém queria dominar o mundo como no desenho animado Pink e o Cérebro, aqui começando por essas terras. Que seja salutar principalmente ao povo essa conjuntura política que se apresenta, e que nem um o poder tente engessar o outro, pois estamos necessitando é de muito trabalho de todos e todas em prol do coletivo.

 

 

Alex João Costa Gomes - Bacharel e Licenciado em História (UNIFAP 2001); Policial Militar e ex-Diretor-Presidente do DETRAN-AP


Comente:

Data: 02/01/2013

De: Charles Borges

Assunto: Congratulações

Seja bem vindo ao universo dos que gostam de expressar seu ponto de vista na rede.

—————

Data: 06/01/2013

De: João Gomes

Assunto: Re:Congratulações

Charles Borges meu fera, gosto muito de escrever, já tinha alguns textos meus publicados em blogs e sites, agora resolvi criar esse espaço. Muito obrigado pela visita e volte sempre.

—————



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!