Podemos construir um mundo melhor, isso só depende de cada um de nós.


É Natal: tempo de paz

É Natal: tempo de paz

 

Dezembro é mês de festas, confraternizações, solidariedade humana e muita paz, período em que devemos lembrar o nascimento de Cristo, algo extremamente forte ao cristianismo e a várias outras doutrinas religiosas. Também é o último mês do ano, tempo de reflexão, de se fazer autoavaliação, verificar os avanços, o que fizemos de positivo e avaliar possíveis erros, de se trabalhar a autocrítica. Momento de entendimento nas diversas esferas de poder na estrutura social na qual estamos inseridos, e de valorização da bondade e da família, essa que sempre deve ficar em primeiro plano e ser a base de tudo.

 

 Em todos os ambientes da sociedade vemos o natal surgir como um período onde se está mais propenso ao entendimento e a pratica do bem. As confraternizações acontecem em todo lugar, partidos políticos, no trabalho, na família, na sua rua, no grupo onde você pratica esporte, entre os poderes, nos mais variados locais onde há relações sociais. O espírito natalino chegou com bastante força em terras Tucujus, pois conseguiu propiciar o entendimento em nome do povo, não é a “harmonia” que outrora foi danosa a nossa gente, é um entendimento salutar, onde tudo continua funcionando como determina as normas estabelecidas. Ao nomear o Deputado Estadual Bruno Mineiro (PT do B) para administrar uma pasta tão importante ao desenvolvimento do Estado, como é a Secretaria de Transportes do Estado do Amapá (SETRAP), o Governador Camilo Capiberibe (PSB) dá um passo rumo a um novo tempo, a um tempo de entendimento entre essas duas forças políticas, Assembleia Legislativa do Amapá e Governo do Estado, isso não significa que havia apenas divergências. Esse primeiro passo dado é muito bom visto a prioridade nessa relação serem as necessidades e anseios da população.

 

Alguns podem até denominar de “nova harmonia”, o que é um grande equivoco, primeiro por não terem fundamentação para tal e nem respaldo ético e moral para isso, segundo que não se busca com essa relação estabelecida entre GEA e AL-AP, uma ingerência de um poder sobre o outro, ou de busca de favorecimentos de ordem particular, aqui impera o coletivo. A “harmonia”, aquela em que as relações entre os poderes marginalizavam a maior parte do corpo social amapaense, aquela que nos anos de 2003 a 2010 fizeram com que a Polícia Federal realizasse diversas operações nessas terras, aquela em que nos apresentou ao Brasil e ao mundo como o ente da Federação mais corrupto e que ao digitarmos a palavra Amapá no Google, surgia logo vários links relacionados à corrupção e operações da PF de combate a mesma. Essa relação espúria de outrora, o povo não mais aceita, isso já foi comprovado nas últimas eleições para o GEA e para a Prefeitura de Macapá. Isso é página virada da história política obscura do nosso rincão brasileiro, agora é outro tempo, um novo tempo, um tempo de paz. Feliz natal a todos e todas!

 

 

Alex João Costa Gomes - Bacharel e Licenciado em História (UNIFAP 2001); Policial Militar e ex-Diretor-Presidente do DETRAN-AP


Comente:

Nenhum comentário foi encontrado.


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!