Podemos construir um mundo melhor, isso só depende de cada um de nós.


Aquartelamos? Soldado Ana desabafa e fala da nossa falta de coragem

Transcrevo abaixo o excelente texto da Soldado Ana da Polícia Militar de Alagoas que possui o Blog Briosa em Foco. Vale a pena a leitura e a reflexão, não só os policiais de Alagoas, mas policiais de todo o Brasil.

 

Está na hora de tomarmos vergonha na cara!

“A depender de alguns fatores, os policias e bombeiros jamais unirão forças contra o descaso do Governo Teotônio Vilela. Eu sonho com a bandeira feminina à frente dessa luta!”

(Soldado Pfem Ana)
 

 

A Polícia Militar sempre esteve do lado oposto das greves e dos protestos dos trabalhadores desse nosso Brasilzão. Lutamos ao lado de governantes que nunca pensaram em nós. Em 99% da nossa história, os cassetetes bateram forte no “espinhaço” do povo trabalhador.

 

Vez por outra eu vejo a PM como a esposa traída, que apesar de sofrer muito, e às vezes até apanhar na cara, está sempre pronta a defender o marido traidor.
 
 

 

A PM nasceu para fazer a dobradinha OBEDECER E REPRIMIR. Eis aí, posto a nu, seu verdadeiro papel. Exatamente para isso ela foi pensada e criada; aparelhada igualzinha a uma força militar, sem sentimentos civis. Uma tropa “obedece”, e pronto.
Agora, por ironia da história, o jogo virou. Os policiais militares, por vezes, são forçados a se colocarem do lado oposto do governo, no lugar de trabalhadores. Aliás, cada um de nós é um trabalhador. Hierarquia, disciplina e legislação “especial” não pagam as nossas contas. Supermercado não aceita pagamento em RDPMAL.
 
 

 

DE SUA PARTE, O GOVERNO TEM SE ARMADO CONTRA A TROPA: O COMANDO MILITAR É ESCOLHIDO NÃO PELA COMPETÊNCIA, MAS PELA CAPACIDADE DE REPRIMIR MOVIMENTOS. OS REGULAMENTOS DISPARAM OPRESSÃO PARA TODOS OS LADOS. SALVE-SE QUEM PUDER. A PERSEGUIÇÃO NAZISTA DE LIDERANÇAS NATURAIS É UMA PRAXE. EXISTE UMA AMEAÇA CONSTANTE DE CONFRONTO COM O EXÉRCITO EM CASO DE GREVE. A FORÇA NACIONAL É POSTA PARA ATUAR NAS RUAS (UM RECADO DE QUE OS POLICIAIS LOCAIS NÃO SÃO INDISPENSÁVEIS). POR OUTRO LADO, O GOVERNO FECHA OS OLHOS DA SOCIEDADE PARA O ABUSO DE PRERROGATIVAS E DE AUTORIDADE DENTRO DOS QUARTÉIS DO ATRASO.
 
 

 

Mas, e se fosse pra valer, quantos estariam dispostos a cruzar os braços?
Façamos de conta que as “lideranças” têm coragem para insuflar o corpo da tropa…
 
 

 

Temos motivos para aquartelar e arrancar a fórceps as conquistas da classe?
 
 

 

Sim, temos. Vão aí alguns:
 
 

 

– Não pagamento de várias datas bases atrasadas. Hoje a gente poderia tá com um salário bem melhor. Pelo menos 5 datas. Bota aí uma pela outra a 5%; daria pelo menos mais 500 reais só no salário de soldado.
 

 

– Pagamento de miseráveis 7% em três parcelas: duas de 2% e uma de 3% (que, por sinal, ainda não foi paga e ninguém sabe se receberá em abril).
 

 

Realinhamento da tabela protelado toda semana, sem falar no deboche, nas mentiras e no “cinismo técnico” praticado na cara dos presidentes de associações. Despreparados, coitados, diante da lábia de Téo Vilela e Cia.
 

 

– O governo não promove os antigos por tempo de serviço, alegando “falta de vaga”, deixando de reconhecer direito líquido e certo garantido pela lei de promoções. Aliás, a gente só vê mesmo promoção de oficial.
 

 

– As escalas de serviço são uma lástima; negam-nos licença especial, férias atrasadas; não recebemos hora extra ou adicional noturno.
 

 

– Punições de praças sem critério objetivo e sem a isenção dos julgadores.
 

 

– Condições precárias dos alojamentos, instalações dos quartéis e qualidade da alimentação.
 

 

 
Estamos mesmo ferrados. A maioria dos outros Estados paga um piso igual ou superior a R$ 3.000,00, enquanto que em Maceió os guardas municipais recebem mais que isso. Mas o governo alagoano acha que “tá bom”, e vai ao horário nobre se gabar dos R$ 2.200,00 pagos a um soldado.

 

Por falar nisso, alguns soldados, bons rapazes, deixaram a PM para ser agentes de trânsito de Maceió (com destaque para alguns militares da reserva técnica, que tanto lutaram para entrar na PM, porém em menos de um ano já estavam pedindo baixa para serem servidores do Município de Maceió). Lá, eles vão ganhar bem mais e trabalhar bem menos; vão ter vale-refeição, vão poder estudar e viver como cidadãos. Esqueceram o sonho ultrapassado de ser “policiais dedicados à sociedade”. Esse sonho já se tornou pesadelo faz tempo na PM alagoana. Lá, eles podem fazer planos. Lá, principalmente, eles terão liberdade e qualidade de vida.
 

 

“Sinto-me como se estivesse deixando um presídio”, me disse o agora ex-soldado L… depois de assinar o pedido de baixa da PM para ingressar na prefeitura. Ou seja, literalmente nós temos comido o pão que o diabo amassou. E todo mundo tá pianinho, como se tudo tivesse um céu de brigadeiro.
 

 

Pois é, minha gente, apesar de todo esse massacre, muitos policiais e bombeiros militares não estão nem aí pra nada que se relacione com a luta da sua classe.
 

 

Na possibilidade de um aquartelamento, faz-se necessário riscar da lista os inaquarteláveis.Esses não aquartelam nem a pau:
 

 

1) Oficiais de todas as patentes, combatentes ou não >> um tenente sabe que logo será capitão, um capitão sabe que será major. E assim por diante. Infelizmente eles pensam assim;
 

 

2) os militares lotados no Quartel Geral >> esses trabalham sob as barbas do “01” da PM e não vão perder a “boquinha” nem se queimar; 2.1) os militares da burocracia das unidades operacionais >>pelos mesmos motivos dos protegidos do QCG;
 
3) os militares lotados nas assessorias >> esses nem precisa dizer o motivo, né?;
 

 

4) os “alienígenas” do BOPE e da RP também não vão nessa >> eles se acham “outra polícia”, a polícia “especial”, que, na verdade, não existe, a não ser na cabeça boba de alguns retardados e/ou retardadas;
 

 

5) a maioria dos primeiros sargentos e subtenentes >> eles são, em grande parte, da geração da PM que ficava do lado oposto das greves. Lembra?;
 

 

6) por fim, os presidentes e diretores de associações, que rezam pra não ter aquartelamento, porque eles se borram só de pensar em descascar a batata quente de uma paralisação da PM.
 

 

Advinha quem restou? Nós, “os burros de carga” que estão nas ruas se estrepando em viaturas, em PO ou em bases e PM BOX, ou no resgate e combate a incêndio (bombeiros).
 

 

E ainda tem um porém: os operacionais só vão aquartelar se sentirem seguros para fazer a paralisação. É aí que deveria entrar a liderança e a organização das associações. Mas, ao contrário, é aí que não entram as associações, porque os líderes são inseguros como meninos mijões; eles não vão transmitir segurança para a tropa. E a tropa é como uma mulher: só encara quando se sente segura e vê algum futuro.

 

 
Eu gostaria muito de ver as mulheres nessa luta dos policiais, porque desacredito cada vez mais dessas lideranças masculinas.
Acho que a gente devia disputar as eleições das entidades e tirar os “calças frouxas” do comando das associações. Onde falta coragem aos homens, agem pior que certas mulheres.
 

 

Eu sei que ficar em casa pilotando o fogão e cuidando dos filhos (depois da escala sebosa do CPC) é uma necessidade… Mas fico inquieta com o que está acontecendo. Me dá o maior ódio ver esse governador, o Teotônio, continuar a rir da nossa cara, porque ele sabe que as “lideranças” e boa parte da tropa são “capachos” do seu desastroso e sufocante reinado.
 

 

Se as coisas continuarem assim, e se esses “calças frouxas” continuarem no controle das associações de militares, ESQUEÇA O AQUARTELAMENTO.

 

O GOVERNO VAI DAR AUMENTO QUANDO QUISER E COMO QUISER. E AS ESCALAS VÃO PIORAR CADA VEZ MAIS.
 

 

 
Por isso, pense bem. Se você acha melhor trabalhar calado, sem nada reclamar e aceitando toda sorte de injustiças, então não fale em aquartelamento.
Tenha certeza dessa verdade: se vier o aquartelamento, o governo vai jogar os cachorros em cima de nós, sem dó nem piedade.
 
Pra começar, o TJ/AL vai decretar o movimento ILEGAL. Depois, a Força Nacional vai tentar minimizar o problema. Vai trabalhar dobrado e receber reforço de Brasília (afinal, a Regina Miki não tira Alagoas da cabeça (?), e vai agir rápido para ajudar Dário César e o governador do caos). Depois, vem a ameaça de confronto como Exército. A pressão de cima pra baixo é como um rolo compressor. Quem for podre que se quebre: transferências, punições, ameaças de expulsão etc., etc., etc.
 

 

Logo, ou a tropa faz essa coisa bem feita, com organização, confiança na vitória e coragem de leoa, ou então é melhor tirar o traseiro da reta. Por isso, meninas, eu peço: esqueçam a maquiagem, os afazeres de casa e as visitas ao cabeleireiro.
 

 

 
 
 
 
 
 
 
 

 
 
 
 
A luta nos espera. E vamos convidar a cabroeira masculina a nos seguir. Os presidentes de associações também. Mas, quanto a estes, meu instinto feminino desconfia que estejam mais para lá do que para cá.
 
Obs: aqui era para ter um video do Gabriel O Pensador, mas está logo abaixo no final da postagem.
 
Por isso, não espere encontrá-los do seu lado, mesmo porque, pelo andar da carruagem, eu imagino de que lado eles estão.
Ganha um doce quem adivinhar…
 
Precisamos eleger um Deputado Estadual para representar os nossos interesses!
 
 
Fonte: PEC-300

 


Comente:

Nenhum comentário foi encontrado.


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!