Podemos construir um mundo melhor, isso só depende de cada um de nós.


Alckmin cede cargo no governo à declarada extrema direita, seu secretário se espelha no Partido Militar Brasileiro

Alckmin cede cargo no governo à declarada extrema direita, seu secretário se espelha no Partido Militar Brasileiro

 

Questionado sobre a noticia publicada abaixo o Partido Militar Brasileiro, ainda em fase de fundação, disse que ao contrário do que muitos pensam os partidos de centro-direita e direita não são partido apenas voltados para a burguesia e minoria detentora de recursos financeiros, este tabu foi criado após os anos de chumbo onde a ditadura tida como extrema direita desagradou a muitos e com a passar dos anos as pessoas e seus partidos de centro-direita e direita foram sendo marginalizados. Ocorre que na atualidade e a grosso modo ficou gravado no pensamento popular que partido de centro-esquerda e esquerda são comunistas e partido de centro-direita e direita são ditadores, um verdadeiro erro gerado pela grande confusão política durante a ditadura. Na atualidade ainda de forma equivocada se vê na mente popular que os partidos de centro-esquerda e esquerda são aqueles que “dão o peixe”, bolsa família por exemplo e os partido de centro-direita e direita são aqueles que só querem tirar proveito da mão de obra dos menos favorecidos, triste para ambos os lados porque esta não é a realidade, resume o PMB. Ainda segundo o PMB, em uma democracia plena todos participam independente de suas ideologias compartilham os problemas e buscam soluções tendo como foco o bem comum de uma sociedade. O que importa é um País em que o estado proporcione educação, escolas técnicas e faculdades para formação de mão de obra especializada e gerar empregos para que todos possam trabalhar e com dignidade serem os captadores de seus recursos para proverem o sustento próprio e de seus familiares, bem como, a sustentação do estado para programas sociais sem subjugar a pessoa humana, finaliza o idealizador do PMB capitão Augusto.

 
Leia matéria na integra
 
 
Alckmin cede cargo no governo à declarada extrema direita
 
Um dos fundadores do grupo ?Endireita Brasil? será o novo secretário particular do governador do estado
 
No início do mês, Alckmin nomeou como seu secretário particular o advogado Ricardo Salles, que é um dos fundadores do grupo chamado “Endireita Brasil”.
 
O grupo é uma tentativa de reorganização da direita no País. Faz parte de um conjunto de organizações que têm como propósito organizar os setores de direita e extrema direita. Outras organizações que fazem parte da mesma iniciativa são o Instituto Millenium e o Instituto von Misses.
 
Ambos recebem suntuosas quantias de dinheiro de empresários nacionais e estrangeiros e contam com o apoio dos principais órgãos de comunicação do País, tais como Estadão, Abril, Organizações Globo, etc.
 
O recém-eleito secretário de gabinete já deu as seguintes declarações:
 
“Esses que estão no poder, que no passado assaltaram, sequestraram, mataram pessoas na tentativa de instaurar uma ditadura de esquerda, querem o revanchismo (…) Não podemos permitir que essas pessoas tentem fraudar a história para premiar os terroristas de ontem, que hoje estão no poder” afirmou em seu sítio na internet a respeito da instauração da Comissão da Verdade.
 
Para Salles o julgamento dos militares que assassinaram e torturaram centenas de pessoas é “revanchismo”, mas uma segunda afirmação sua mostra a defesa aberta da ditadura militar. “Felizmente tivemos uma ditadura de direita no Brasil”, já declarou o atual secretário.
 
Salles considera o MST um movimento “criminoso” e “terrorista”. “O MST é um movimento criminoso. Não é um movimento social, ao contrário do que diz o governo. Eles têm treinamento das FARCs através de ONGs”, afirmou. ?
 
O novo secretário afirmou ainda ser contra o casamento gay. “É totalmente antinatural. Eu não concordo com isso. O conflito que pode gerar uma criança criada por um casal homossexual é muito grande”.
 
Essas poucas declarações já mostram o caráter dessa chamada “nova direita”, que de “nova” não tem nada, seus valores e bandeiras são os mesmos defendidos por aqueles que depuseram o governo João Goulart em 1964 e depois roubaram, mataram, torturaram e aterrorizaram o Brasil.
 
Um dos fundadores do grupo de Salles é o capitão Augusto Rosa, idealizador do chamado Partido Militar Brasileiro (!).
 
Alckmin teme perder as próximas eleições para o governo do Estado. A perda da principal prefeitura do País, no estado que sempre foi o reduto do PSDB, liquidaria de vez com esse partido.
 
O objetivo de Alckmin então é atender a uma série de demandas de setores de extrema direita, que defendem abertamente o regime militar, entre outras atrocidades, para buscar um apoio ainda maior nas próximas eleições.
 
Faz parte dessa iniciativa de Alckmin a recém-adotada medida de caráter abertamente fascista: a internação compulsória de usuários de drogas.
 
A direita está buscando se organizar para tomar o poder do estado, seja pela via parlamentar, que está cada vez mais difícil, seja através de mecanismos extraparlamentares, contando com o apoio da imprensa capitalista e do poder mais reacionários do estado, o judiciário. (Causa Operária).

 

Fonte: uniblogbr


Comente:



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!