Podemos construir um mundo melhor, isso só depende de cada um de nós.


O JURAMENTO DO PRAÇA E O DESDÉM SECULAR

22/12/2012 21:06

 

 A “RAÇA DA FARDA DE RUA” PADECE E ESTÁ EM AGONIA, QUASE ESTERTOR; CRIADA PARA SOCORRER E PROTEGER, AGORA DEPOIS DA ILUSÃO DA SEGURANÇA, É MARGINALIZADA; APÓS AS CONQUISTAS QUE ASSUMEM PARA “ELES” ESTA VITORIA, SÓ PROCURAM E APONTAM NOSSAS FALHAS, PROVOCADAS PELA SISTEMATICA E LENTA DESVALORIZAÇÃO; PORQUE PLANEJAM UMA AVENTURA NA SEGURANÇA PUBLICA, TEMA QUE OS CIVIS NADA ENTENDEM.

 

QUANDO O CAOS CAUSADO POR ESSE DESLUMBRE ENFIM ACONTECE ENTÃO LÁ ESTÃO "ELES" QUAL CRIANÇAS AMARELADAS, EM PÂNICO, CHAMANDO A NOSSA “RAÇA DA FARDA”; TODOS EM MEDOS, EM TERROR, AO VER A DOR E A PERDA E A MORTE, BEM AO SEU LADO.

MAQUINAS SOMOS ENTÃO?NÃO TEMOS FAMILIA: NEM MÃE, NEM PAI, NEM, IRMÃOS; NEM ESPOSA E FILHOS?ELES TAMBÉM NÃO ESTÃO CHORANDO AS PERDAS DESTE ANO SANGRENTO?

NÃO VEMOS A MIDIA, NEM AS AUTORIDADES ISSO DESTACANDO.

OUTUBRO, NOVEMBRO, DEZEMBRO DE 2012, UM TRIMESTRE SANGRENTO ONDE PODERIAMOS SANAR RAPIDAMENTE ESTE MAL, SE TIVESSEM OUTROS ATORES, ALÉM DE NÓS, TOMADO AS MEDIDAS A FAVOR E, NÃO CONTRA, O PROCEDIMENTO EFICAZ PARA A SEGURANÇA PUBLICA NO ESTADO.

NOS DÃO O CAMPO DE BATALHA E TEMOS QUE SER SÓ NÓS LEAIS E LEGAIS...MAIS NINGUÉM?

CONTA OUTRA IRMÃO!!!ISSO É ROMANTISMO!!!

A “RAÇA DA FARDA DE RUA” ESTÁ SE DESPEDINDO...OUTRA IGUAL NUNCA MAIS HAVERÁ.NO SEU LUGAR VIRÃO AVENTUREIROS E DEBOCHADOS.

 

 

 

SIM SENHORES!

 

NÓS JURAMOS SIM.

 

NÓS SOMOS PRAÇAS EM JURAMENTO DE SACRIFICIO DA NOSSA PROPRIA VIDA, PELA VIDA DE PAISANOS ILUSTRES, PARA NÓS TODOS DESCONHECIDOS; E NO FINAL TEMOS QUE SUPORTAR TODO ESTE DESDÉM: DE AUTORIDADES RANÇOSAS, DE INTELECTUAIS ESTEREIS, DA MIDIA COMERCIANTE PRODUTORA DE PÂNICO E DE UMA POPULAÇÃO IDIOTIZADA POR ELITES VAZIAS, VERDADEIROS AGROPECUARISTAS HUMANOS, AINDA DONOS DAS NAÇÕES DA TERRA; MAS ESTA HONRA NOSSA NENHUM DESTES...NADA...SEJA LÁ QUEM FOR...NINGUÉM...IRÁ ROUBAR...NÃO VÃO NOS TIRAR ESTA FAMA DE NÓS; E NESTA RODA ASSENTAMOS E CELEBRAMOS SÓ ENTRE NÓS, NA HISTÓRIA DRAMÁTICA QUE SEGUE.

BRAVO PRAÇAS!

NÓS JURAMOS DIANTE DA MORTE E OS RESTANTES DOS SEGMENTOS APENAS VIVEM...

 

SINA PM

 

Soldado eu sou neste tempo dramático

Olhado de lado em Sociedade caótica

À pé ou no trânsito, na Torre ou no Tático

Ao sabor dos humores e da turva ótica

 

Esperam de mim desempenho olímpico

E em toda ocorrência Legal e atlético

Que eu traga do berço comigo intrínseco

Caráter do Bem e exemplo do ético

 

O que sabe esta gente do meu histórico?

Deste meu Serviço, combate titânico?!

As prisões e as mortes não me deixam eufóricos

Pois tenho que agir sem Alma, mecânico

 

Da casa ao Batalhão parecendo automático

Não devo demonstrar que pareço neurótico

De tanto lidar com o homem psicótico

E me é risco fatal ser na Farda apático.

 

As vezes me acho saído do onírico

Clichê construído por um Círculo patético

Na caçada das ruas me exigem o eclético

As Metas que esperam é coisa de lírico

 

Queria não mostrar meu lado esotérico

Mas olhe bem ao redor já é sintomático

As ruas, as praças, o morro colérico

E o Estado em desagrado, marchando ou estático

 

Polícia em Lendas, será que eu sou Mítico?

Será que eu sou feito de ferro elástico?

Não sou, eu sou Soldado, e o futuro é crítico

E se estou ileso isso sim que é fantástico

 

A Mídia bem pouco acerta com o verídico

Faz parte da nossa SINA, vaidade Histórica

O Soldado nem crê mais nesta Fama alegórica

O Soldado porém sabe que ele é sempre fatídico!

 

 

 

 

VAULDIR COSTA ANUNCIATO

—————

Voltar


Comente:

Nenhum comentário foi encontrado.


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!